Dieta Detox: tudo o que precisa para recuperar dos excessos

Alguma vez pensou em fazer uma dieta detox? Ou nunca ouviu falar neste conceito?

Já toda a gente conhece esta história: períodos de festa são, por definição, alturas em que nos permitimos cometer alguns excessos alimentares. A verdade é que, na hora, até nos sabe bem, mas passados uns dias, o nosso corpo começa a ressentir-se…

Seja porque foi Natal, Ano Novo ou Páscoa, porque estivemos numa festa de aniversário, casamento ou batizado, ou simplesmente porque passámos um período mais descontraído ao nível das regras alimentares (como, por exemplo, um período de férias fora de casa), a verdade é que desculpas não faltam para fazer uma alimentação menos equilibrada.

Se foi algum destes o seu caso, estamos aqui para o ajudar a perceber como é que uma dieta detox pode contribuir para “desintoxicar” o seu corpo.

O que é uma dieta detox?

O termo detox é uma abreviatura da palavra inglesa detoxification, que significa desintoxicação. Assim, o termo dieta detox popularizou-se para designar dietas de curta duração cujo objetivo é eliminar toxinas (isto é, substâncias tóxicas para o organismo, que ingerimos através dos alimentos) do nosso corpo.

A verdade é que o nosso organismo tem capacidade de, por si próprio, expulsar as toxinas presentes em órgãos como o fígado, os rins, a pele, a garganta e o sistema digestivo. Porém, não teremos nada a perder se, após um período de excessos alimentares, introduzirmos na nossa dieta um conjunto de alimentos saudáveis que serão benéficos para normalizar o funcionamento do nosso corpo.

Isto porque, essencialmente, as dietas detox caraterizam-se pela eliminação certos alimentos menos saudáveis e pelo reforço da ingestão de fruta e vegetais (muitas vezes, combinados nos tão conhecidos batidos ou sumos detox). Além disso, durante uma dieta detox, o consumo de água, um bem essencial para o nosso organismo, deve ser reforçado, já que, entre outras funções, a água acelera a remoção de substâncias prejudiciais ao nosso corpo.

Quais os alimentos a evitar para desintoxicar o organismo?

Quando queremos ajudar o nosso organismo a eliminar o fruto dos excessos alimentares, para além de reforçar o consumo de certas vitaminas e minerais, é necessário, sobretudo, evitar a ingestão de alguns alimentos, nomeadamente:

Sal: durante uma dieta detox, o objetivo é que o nosso corpo elimine o excesso de água. Ora, o sal é uma substância que promove a retenção de líquidos, pelo que o seu consumo é contraproducente com os objetivos da dieta.

Açúcar e alimentos processados: estes são responsáveis por vários problemas de saúde pública dos dias de hoje, nomeadamente a obesidade e outras doenças crónicas, que, por sua vez, prejudicam a capacidade de os nossos órgãos eliminarem as toxinas. Logo, se queremos libertar o nosso corpo dos resquícios de excessos alimentares, o melhor é não consumir este tipo de alimentos.

Bebidas alcoólicas: o consumo excessivo de álcool compromete o normal funcionamento do fígado, nomeadamente a da eliminação de toxinas do nosso organismo. Assim, se o consumo excessivo de álcool deve ser evitado em qualquer circunstância, durante uma dieta de desintoxicação ele deve mesmo ficar longe.

Fruta e vegetais: os essenciais de uma dieta detox

De facto, quando queremos que o nosso corpo recupere de um período marcado por excessos alimentares, o melhor que temos a fazer é proporcionar-lhe uma alimentação saudável, à base de frutas e vegetais frescos. Como sabe, nas lojas Lidl encontrará diariamente uma enorme variedade de produtos frescos, que poderá introduzir na sua dieta como mais gostar.

Sim, porque, apesar de as dietas detox estarem muito associadas a sumos e batidos (por falar nisso, já experimentou as nossas receitas vegan de sumos detox de espinafres e romã; beterraba, rúcula e aveia ou cenoura e citrinos?), a verdade é que, segundo os nutricionistas, não é aconselhável que restrinja a sua alimentação a este tipo de receitas. Isto porque, ao transformar os produtos frescos em sumo, não só fará com que eles percam as suas fibras, como irá sentir fome mais rapidamente do que se os consumir em pleno.

Assim, aconselhamos a que, durante uma dieta de desintoxicação, aposte no consumo de sopas e saladas, além de frutas e vegetais crus (como snack, por exemplo). E caso não tenha tempo ou disposição para cozinhar, já sabe que nas lojas Lidl encontrará saladas e sopas (entre outras refeições) prontas a comer.

Além disso, não se esqueça de que pode acompanhar (ou intercalar) as suas refeições com o consumo de sumos naturais (como, por exemplo, um sumo de laranja) ou um sumo funcional. O chá é outro excelente aliado para o ajudar a libertar o excesso de líquidos.

As cores de uma dieta detox

Sendo a fruta e os vegetais os protagonistas de uma dieta detox, durante este período, as suas refeições devem apresentar-se, maioritariamente, com as seguintes cores (segundo a premiada nutricionista Toby Amidor):

as-cores-de-uma-dieta-detox-verde

Verde

as-cores-de-uma-dieta-detox-cor-de-laranja

Cor-de-laranja

as-cores-de-uma-dieta-detox-roxo

Roxo

as-cores-de-uma-dieta-detox-vermelho

Vermelho

Dieta Detox: para além da alimentação

Quando pensamos em iniciar uma dieta, geralmente, focamos todos os nossos esforços na alimentação propriamente dita. Porém, o nosso corpo é uma máquina complexa, pelo que, para o libertar de substâncias indesejáveis, não basta comer de forma correta. Na verdade, além da alimentação, qualquer estilo de vida saudável assenta noutros dois pilares: o sono e o exercício físico.

Assim, após cometer alguns excessos alimentares, é mais importante do que nunca:

praticar-exercicio-fisico-regularmente

1. Praticar exercício físico regularmente, já que, além de a prática desportiva ser fundamental para a redução do risco de várias doenças - manter-se ativo é vital para reduzir a inflamação e contribuir para a normal “desintoxicação” do corpo. Temos alguns planos de treino que pode seguir, aqui.

dormir-7-a-9-horas-por-noite

2. Dormir 7 a 9 horas por noite, já que o sono reforça o sistema imunitário, fortificando as capacidades autodesintoxicantes do nosso corpo. Na verdade, assim como o sono afeta a dieta, os alimentos que ingerimos também interferem com a qualidade do sono, tal como explica, aqui, a nutricionista Mariana Abecasis.

MAIS PARA DESCOBRIR