| Artigo escrito pela nutricionista Mariana Abecasis 

Com o final do verão e das férias voltamos às nossas rotinas e dia a dia normais e vem também o regresso às aulas dos mais pequenos.

O regresso às aulas acaba por facilitar a adaptação a melhores hábitos alimentares, uma vez que pais e filhos voltam a ter horários e voltam a estabelecer-se rotinas.

Assim, com alguma organização e planeamento, é mais fácil para os pais garantirem uma alimentação mais saudável para os seus filhos, em casa e fora dela.

A dieta praticada pelas crianças pode melhorar ou prejudicar o desempenho escolar?

Impacto da Alimentação no Desempenho Escolar

Sim, a alimentação tem um papel determinante no desenvolvimento cerebral e cognitivo.

Está provado que uma alimentação equilibrada e completa tem a capacidade de afetar fatores como:

  • a inteligência,
  • a aprendizagem,
  • a memória

e capacidades como:

  • a concentração
  • e o estado de alerta.

Assim, a alimentação das crianças em altura de aulas é um fator que não deve ser desvalorizado.

Há alimentos mais indicados que outros?

Alimentos

Mais do que alimentos mais indicados do que outros, defendo que há alimentos que devem ser consumidos em maior quantidade e estar presentes diariamente na alimentação, e outros, pelo contrário, que devem surgir mais pontualmente ou ser destinados a ocasiões festivas.

Alimentos como frutas, legumes, sopa, lacticínios, cereais (não açucarados) e carne ou peixe são bons exemplos de alimentos que devem fazer parte da alimentação diária de uma criança.

Já os alimentos muito processados ou industrializados, como bolachas, biscoitos, bolos, o fast-food, fritos e snacks ricos em gordura e açúcar, devem ser a exceção e não a regra.

Pequeno-almoço das crianças – o que comer?

Tomar o pequeno-almoço antes de sair de casa é fundamental e deve ser instituído como uma rotina básica para qualquer criança. É uma prática que não requer muito tempo, mas que faz a maior diferença na saúde física e emocional e no desempenho do dia a dia.

Os lanches são importantes para as crianças?

Como complemento ao pequeno-almoço, almoço e jantar, os lanches a meio da manhã e da tarde são essenciais para atingir as quantidades recomendadas de todos os nutrientes.

Os lanches são assim fundamentais não só no crescimento e rendimento escolar como também no controlo de peso, fator a ter em consideração nos dias de hoje.

Estas “pequenas” refeições ajudam, não só, a garantir o aporte calórico e de nutrientes, como também a equilibrar os níveis de energia, evitando a falta de concentração ou quebras no desempenho físico e intelectual.

Lanches Crianças

Alternativas práticas e saudáveis para os pais enviarem de lanches para os filhos são:

  • iogurtes ou pacotinhos de leite simples
  • fruta fresca
  • purés de fruta (os purés de fruta para bebé são uma ótima alternativa uma vez que não têm adição de açúcar)
  • pão integral ou de mistura
  • bolachas de milho ou arroz
  • panquecas ou biscoitos caseiros (versões sem açúcar de adição)
  • snacks de queijo com menor teor de gordura
  • ovo cozido
  • palitos de legumes  
  • E água! A hidratação da criança não deve ser esquecida!

Incluir na lancheira uma garrafinha de água deve ser uma prática diária.

Doces Crianças

O que não deve, de todo, ir na lancheira?

Alimentos a evitar são as bolachas e biscoitos açucarados, os pães industrializados com chocolate, os folhados, os refrigerantes, batatas fritas de pacote e sncaks fritos, gomas e bolos industriais.

Todos os alimentos processados, ricos e açúcares e gorduras devem ser evitados no dia a dia normal.

Mas para que a criança não se sinta demasiado privada, pode estipular-se um dia de lanche “livre”, em que uma ida ao bar ou opções “menos saudáveis” são permitidas!

Quantidades Lanches

Quantos lanches deve uma criança fazer?

Não há um número certo de lanches definido. Mais importante do que estipular de forma rígida o número de lanches, é gerir e adaptar a alimentação de cada criança em função do seu dia a dia. Tendo em conta não só os seus horários e extensão do seu dia, mas também a sua atividade física e atividades extras praticadas.

mais para descobrir