Férias em tempos de COVID-19: o que precisa de saber

A sabedoria popular desde sempre nos ensinou que, depois da tempestade, a bonança acaba por aparecer. Depois de meses marcados pela clausura, pelo medo e pela incerteza, espera-se que os meses que se seguem sejam marcados por um progressivo e cuidadoso retorno à normalidade. Ora, já com o sol a beijar as praias, as serras e as cidades do país, muitos são os portugueses que começam a pensar nos seus merecidos dias de descanso. No entanto, as férias em tempos de COVID-19 exigirão cautelas adicionais por parte de toda a população.

Sabe quais? Nós ajudamos.

Ir para fora cá dentro

Mapa de Portugal

As férias de verão de 2020 serão certamente diferentes dos anos anteriores, não só pelo risco de exposição ao vírus, mas também pelas enormes restrições impostas às viagens internacionais e pela diminuição do rendimento disponível de muitas famílias. Assim, a opção de fazer férias dentro do país é apontada como a mais sensata para o momento que atravessamos.

 

Desde o início do desconfinamento, a Airbnb, por exemplo, tem visto a duplicação das pesquisas por moradias espaçosas, com piscina e que possam receber animais de estimação. Segundo a plataforma, as estadias em destinos nacionais (sobretudo rurais), com duração superior a uma semana, serão a grande tendência para estas férias em tempos de COVID-19.

Garantir a segurança nas férias em tempos de COVID-19

Turismo de Portugal - Clean & safe

Às palavras de ordem que normalmente marcam os períodos de férias, como descanso, diversão ou passeio, este ano temos de somar algumas outras: segurança, higiene e limpeza. Tendo isto em conta, o Turismo de Portugal criou o selo “Estabelecimento Clean & Safe”, de modo que se possa distinguir as atividades turísticas que asseguram todos os requisitos de controlo do novo coronavírus.

 

De acordo com um documento da Organização Mundial da Saúde, para que as férias em tempos de COVID-19 possam ser realizadas em segurança, todos os hotéis e todas as residências turísticas têm de seguir escrupulosamente as medidas de proteção estipuladas, como o distanciamento social, as regras de etiqueta respiratória, a utilização de máscaras e a limpeza e desinfeção regular de todos os espaços.

  • Antes de ir:

    • Reserve antecipadamente o local da sua estadia;
    • Dê preferência aos estabelecimentos com o selo “Clean & Safe”;
    • Informe-se sobre as condições de acesso e segurança dos locais que visitar.

  • Nas deslocações:

    • Lembre-se de que o uso de máscara é obrigatório nos transportes públicos;
    • Dê preferência aos destinos nacionais.

  • Na praia:

    • Distanciamento obrigatório de 1,5 m entre pessoas e 3 m entre chapéus de sol;
    • Proibídas atividades desportivas com 2 ou mais pessoas;
    • Evite zonas com ocupação elevada (veja a sinalética ou consulte a app Info Praia).

  • No hotel:

    • Respeite o distanciamento físico e utilize máscara nos espaços comuns;
    • Desinfete as mãos regularmente e cumpra a etiqueta respiratória.

Se tiver algum sintoma de COVID-19, contacte a linha SNS24 (808 24 24 24).

O que fazer nas férias

Férias à prova de COVID-19

Para aproveitar ao máximo estas férias em tempos de COVID-19, saiba que a maioria dos museus, monumentos, teatros, jardins zoológicos e oceanários já reabriu as suas portas, com um conjunto de medidas apertadas de proteção. Como o acesso a todos estes espaços continuará a ser limitado, planeie as suas visitas com tempo, informando-se primeiro de todas as condições.

 

Por outro lado, o acesso a piscinas, termas, spas ou parques aquáticos, por exemplo, poderá ser mais complicado. Ainda assim, pode sempre aproveitar os dias de maior calor que se avizinham para levar a família a uma das belíssimas praias do nosso país, desde que cumpram todas as recomendações do Governo

Acima de tudo, lembre-se de que estas férias em tempos de COVID-19 devem ser vividas com tranquilidade e muito sentido de responsabilidade. Mais do que nunca, dependemos uns dos outros.

Seja um agente de saúde pública. 

 

Se lhe interessou este artigo, sugerimos que leia também: Regresso ao trabalho à prova de COVID-19

mais para descobrir