Regresso ao trabalho à prova de COVID-19

 

Com o gradual retorno de muitas atividades económicas, o risco de contágio com o novo coronavírus aumenta. O levantamento do estado de emergência não significa, por isso, que devamos baixar a guarda. Antes pelo contrário. Num momento marcado pelo progressivo regresso ao trabalho, é imperativo que se adotem as recomendações da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), para garantir que todos possamos trabalhar com segurança, saúde e bem-estar. Não se esqueça: a solução depende de todos.

Antes do regresso ao trabalho

Antes de regressar ao seu local de trabalho, deve garantir que não tem nenhum sintoma associado à COVID-19. Caso tenha algum dos sintomas ou tenha estado em contacto com uma pessoa infetada, não deve sair de casa sem contactar a linha SNS24. Para as pessoas que pertencem aos grupos de risco, as suas tarefas devem ser asseguradas remotamente.

Cuidados a ter nas deslocações para o trabalho

Manual para Costurar Máscaras

Nas deslocações de e para o trabalho, deve, sempre que viável, dar-se prioridade às opções que melhor permitam evitar o ajuntamento de pessoas, garantindo assim o distanciamento físico recomendado (dois metros em ambientes fechados e um metro em ambientes abertos).

Não se esqueça que, quando utilizar transportes públicos, tem a obrigatoriedade de utilizar máscara. Se quiser uma alternativa às máscaras cirúrgicas, pode usar uma máscara caseira, que lhe garantirá uma proteção entre 50% a 85%, consoante os materiais utilizados. Saiba como pode fazer uma máscara em casa aqui.

 

Quero ver o manual
Regresso trabalho - mascaras

Quando utilizar máscaras de tecido, não se esqueça de algumas regras essenciais, recomendadas pelo Citeve:

 

  • Só podem ser utilizadas por um período máximo de 4h;
  • Devem ser trocadas sempre que estejam húmidas;
  • Devem ser lavadas num ciclo completo de lavagem a 60ºC e com detergente;
  • Só utilizar depois de estarem bem secas.

No local de trabalho: normas a implementar

Nas atividades ou situações em que o exercício de funções não pode ser assegurado em teletrabalho, é imprescindível garantir que está sempre protegido.

 

Assim, há cuidados especiais a ter em conta:

  • No seu posto de trabalho, deve ter à disposição dispensadores de sabonete líquido, soluções alcoólicas para limpeza das mãos e produtos adequados para a desinfeção do espaço;
  • Deve desinfetar as mãos ao chegar, antes de sair e sempre que contactar com outras pessoas ou equipamentos de uso partilhado, como fotocopiadoras ou telefones;
  • Deve assegurarse de que tem acesso aos Equipamentos de Proteção Individual (EPI) adequados aos riscos que corre;
  • Os locais de trabalho interiores devem ser ventilados com maior regularidade, preferencialmente de forma natural (à hora de almoço e ao final da tarde, por exemplo);

Redução do contacto com outras pessoas

No decorrer da vida quotidiana, pode parecer difícil manter o distanciamento físico dentro da empresa. Esta é, porém, uma medida importante para se manter protegido.

 

Assim, é aconselhável ter algumas precauções:

  • Garanta que a disposição dos postos de trabalho é alternada, de modo que se possa reduzir o contacto pessoal;
  • Caso não seja possível manter este distanciamento, assegurese de que está defendido por barreiras físicas, como divisórias;
  • Respeite o distanciamento físico nas áreas de descanso ou cantinas. Se lhe for dada essa hipótese, considere a opção de fazer as suas refeições no posto de trabalho.

Um esforço de todos, para todos os dias

Todos os trabalhadores e empresas são, nesta fase, chamados a responder a um desafio de larga escala. Não só porque este é um momento delicado para a economia, mas sobretudo porque, no progressivo regresso à normalidade, o controlo da pandemia de COVID-19 dependerá do cumprimento de todas as normas e indicações de segurança. A solução depende do esforço diário de todos.

Seja um agente de saúde pública.

Regresso ao trabalho à prova de COVID-19

MAIS PARA DESCOBRIR