Farid Walizadeh

Das montanhas do Afeganistão ao boxe português

 

A história de Farid Walizadeh, afegão, é arrebatadora. Desde a infância, viveu anos de profunda violência até chegar a Portugal, onde se entregou ao boxe e encontrou a vitória. É agora apoiado pelo Lidl na sua caminhada desportiva.

 

O percurso deste jovem de 24 anos faz-se de coragem e força vital quase transcendente. Nascido na cidade de Puli Khumri, aos 7 anos, Farid foi entregue a um grupo de refugiados, da guerra e da pobreza, e aí iniciou uma longa caminhada a pé desde o Afeganistão até à Turquia, numa travessia desumana a que sobreviveu sem nunca ter pensado em desistir. 

 

“As partes escuras da minha vida criaram a pessoa que sou hoje e eu estou feliz com essa pessoa. Sou jovem, tenho sonhos, sou paciente e persistente. O meu único talento é não desistir.” A resiliência de Farid é notável e trouxe-o até Portugal, em 2012, como refugiado. Por cá, o Conselho Português para os Refugiados, com o apoio do Comité Olímpico de Portugal, recorre ao desporto como ferramenta de inclusão. No caso de Farid, foi identificada uma apetência especial para o boxe que lhe garantiu uma bolsa para viver e treinar no Centro de Alto Rendimento do Jamor. Entretanto, já soma triunfos: conquistou o título nacional de cadetes, na categoria de -57 quilos (2013) a que se seguiram muitas outras vitórias, a maioria por KO.

 

“A vida de um atleta não é fácil. Às 5h30 faço corrida e ginásio antes de ir para a faculdade, às 8h30. Todos os dias chego à cama às 22h30, muito cansado, mas feliz e motivado. O boxe deu-me muita confiança, consegui reestruturar-me. Psicologicamente, ajudou-me muito.”

 

Para Farid, o desporto foi uma prancha de salvamento, que hoje mantém a par com a arquitetura, curso que escolheu em contraponto a toda a destruição que viu, no Afeganistão, durante a infância. Os próximos capítulos da sua já tão preenchida história de vida são promissores, porque para Farid só há uma opção: deixar cair o não! 

 

 

“Já caí muitas vezes, no chão e na vida, mas desistir? Não conheço essa palavra.”

Farid Walizadeh treino 1
Farid Walizadeh treino 3
Farid Walizadeh treino 2

MAIS PARA DESCOBRIR