Os cuidados para a regeneração da pele não têm idade

Sabe como rejuvenescer a sua pele a cada década? Falámos com a dermatologista Rita Travassos do Hospital Cuf Descobertas que alerta para a importância de manter bons hábitos no cuidado com a pele. Afinal, os cuidados para a regeneração da pele devem começar na infância com o uso de protetor solar.

A partir de que idade se deve ter cuidados com a regeneração da pele?

Os cuidados para regenerar a pele não têm idade... Se quisermos podemos dizer que desde a infância há cuidados que, se não forem preconizados, as suas consequências vão manifestar-se anos ou décadas mais tarde. É o caso da proteção solar. Trata-se da medida mais importante para a pele, quer relativamente ao antienvelhecimento, quer relativamente ao cancro cutâneo, que pode (e deve) ser tomada desde o início da vida. A limpeza do rosto e a sua hidratação também são hábitos a adquirir desde cedo. A escolha dos produtos deverá, contudo, ser adaptada a cada fase da vida. Na adolescência a pele, mesmo sem acne, é geralmente mais oleosa, pelo que os produtos devem ser oil-free, e a promoção da renovação/regeneração celular com recurso a esfoliantes pode ser iniciada nesta altura. Também podem ser utilizados cremes com ácido salicílico[1] e retinóides[2], ou mesmo a realização de peelings (sempre sob indicação do dermatologista).

Na segunda e terceira décadas de vida, os tópicos serão adaptados às novas características da pele e pode ser iniciada a utilização de cremes antienvelhecimento com alfa-hidroxiácidos[3], retinóides e vitamina C, que combinam a promoção da renovação celular com o efeito anti-oxidante.

Quais são os principais cuidados consoante o tipo de pele?

Os cuidados de limpeza e hidratação da pele são transversais a todos os tipos de pele. Habitualmente recomendamos limpeza do rosto duas vezes por dia, com água tépida e um produto de limpeza suave (ou solução de água micelar), evitando o uso de escovas ou outros dispositivos abrasivos. A hidratação também deve ser aplicada após a limpeza, de manhã e à noite.

Que tipo de cremes são os mais adequados?

As peles mais jovens ou com tendência a seborreia e oleosidade necessitam de produtos oil-free e matificantes. As peles mais maduras, além das rugas, apresentam maior secura, pelo que exigem cremes com texturas mais “ricas”. Podem ter uma composição semelhante de ingredientes ativos (por exemplo, ácido glicólico[1] ou retinóides), mas com uma formulação mais espessa e hidratante. Se utilizar maquilhagem, esta também deve ser adaptada ao tipo de pele: oil-free para peles acneicas e oleosas; hipoalergénica para peles reativas e com rosácea; e mais hidratantes e regeneradores para peles mais maduras.

Além dos cremes, que cuidados sugere? O estilo de vida é também importante e pode ser rejuvenescedor?

Claro que sim, o estilo de vida saudável é fundamental: evitar exposição solar excessiva e aplicar protetor solar diariamente antes de sair de casa (mínimo SPF 30); não fumar; promover uma adequada higiene do sono, já que a privação de sono condiciona a produção de certas hormonas essenciais à regeneração celular, nomeadamente a hormona de crescimento e a melatonina.

Regeneração Cien

Mais para descobrir, todos os dias