Mais para si.
O meu Lidl
Conteúdo principal

Produção nacional

Produção nacional

Na hora de fazer as suas compras prefira, sempre que possível, os produtos nacionais, valorizando o que de melhor se faz no nosso país.

Incentivar e valorizar o consumo de produtos nacionais é, hoje em dia, uma prioridade no nosso país. E se é certo que quando se aborda este tema se pensa imediatamente nos bens agroalimentares, não nos podemos esquecer também de setores de atividade tão diversos como o têxtil, o calçado, a construção civil e a metalomecânica, entre outros, cuja qualidade é cada vez mais reconhecida dentro e fora de Portugal....

De acordo com os especialistas nesta matéria, é urgente que os portugueses percebam a importância sócio-económica de consumir bens nacionais, no sentido em que dessa forma estão a contribuir ativamente para aumentar a riqueza nacional, reduzir o défice externo e combater o desemprego.

Para o economista Miguel Beleza, “numa altura tão difícil como aquela que estamos a atravessar é natural que o consumidor procure sobretudo os produtos que lhe oferecem melhor relação qualidade/ preço, independentemente da sua origem, mas a verdade é que em momentos como este, quando nos chamam ao sentimento, acabamos sempre por aderir”.

Conscientes disso, as marcas publicitam cada vez mais a sua portugalidade, investindo e apostando em diferentes campanhas publicitárias que visam sensibilizar os portugueses para a importância de consumir produtos nacionais.

Na opinião de José Manuel Veríssimo, professor do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), “comprar produtos nacionais tem vantagens económicas, porque existem atualmente muitas empresas portuguesas com grandes problemas e uma das formas de as dinamizar é aumentar o número de encomendas que lhes são feitas, o que consequentemente irá gerar mais postos de trabalho, mais produção, menos importação e em alguns casos até exportação”.

No entanto, nem sempre é fácil levar a mensagem até ao consumidor final, nomeadamente porque muitas vezes é complicado identificar quais são verdadeiramente os produtos portugueses.

Quem o afirma é a própria Associação Portuguesa para a defesa dos consumidores (DECO), salientando que a rotulagem do país de origem ainda não é obrigatória em relação a todos os produtos.

Sabia que…
…ao consumir produtos nacionais está a contribuir ativamente para o crescimento da nossa economia.

Opte por produtos nacionais

Saiba como identificá-los

E se a regra dita que todos os produtos cujo código de barras começa por 560 são de origem portuguesa, na prática isso não é uma garantia, uma vez que uma empresa nacional pode, por exemplo, catalogar e distribuir produtos importados com esse mesmo código.   Assim, mais do que ler o código de barras quando faz as suas compras, importa observar detalhadamente os rótulos das embalagens, tentando perceber, sempre que possível, a origem da matéria-prima, o local de fabrico e a dimensão da incorporação nacional.

Contudo, refere em jeito de conclusão o docente do ISEG, para que os consumidores se sintam cada vez mais tentados a consumir produtos nacionais “é essencial que as empresas nacionais consigam contornar algumas das suas limitações, nomeadamente em relação à oferta, no que à capacidade de produção e processo de fabrico diz respeito”.

Sabia que…
…os códigos de barras que começam por 560 não são uma garantia de que se trata de produtos nacionais, por isso deve sempre observar os rótulos das embalagens para perceber a dimensão da incorporação nacional.

Por tudo isto, da próxima vez que for às compras lembre-se de dar preferência aos produtos nacionais.